Os 10 anos da Lei Maria da Penha devem ser comemorados reforçando as ações em defesa da mulher e proteção contra a violência. Respeito e dignidade para todas.

Cumprimos a promessa e aprovamos o PLC 38 que iguala a remuneração de bombeiros e militares do ex-território de RR com o Governo do DF. Uma grande conquista

Tv Rádio Jornais
Pronunciamentos Matérias Relatadas Projetos Currículo
Notícia
Aumentar tamanho fonte Diminuir tamanho da fonte
06/09/2017

Senadores aprovam criação da TLP

Foto: Tiago Orihuela
Senadores aprovam criação da TLP

Os senadores aprovaram na noite desta terça-feira, dia 5, a criação da Taxa de Longo Prazo (TLP), juros para empréstimos de financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A matéria vai à sanção presidencial.

 

Mesmo com a obstrução da oposição, o governo conseguiu a votação. O líder do governo no Senado, senador Romero Jucá (PMDB-RR), rebateu os argumentos contra a medida.

 

“Ao mudar para TLP, melhorará a remuneração do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT). Portanto, ganha todo trabalhador brasileiro, até porque o recurso do FAT não tem que servir somente para financiar taxa de longo prazo. O recurso do FAT precisa financiar capacitação, treinamento, preparo e formação de mão de obra neste País, que é o que falta em diversas áreas. E o FAT precisa ter efetivamente esse destino”, afirmou Jucá.

 

Pela  proposta aprovada, a TLP seguirá as taxas pagas pelo governo para se financiar no mercado com títulos de cinco anos de prazo. Inicialmente, a nova taxa será igual à TJLP, hoje em 7% ao ano. O governo tinha até amanhã para conquistar a aprovação do texto antes de a medida provisória perder a validade. O placar foi de 36 votos favoráveis e 14 contrários.

 

Jucá  defendeu que a medida trará transparência. "Disseram que o BNDES seria prejudicado. Não será. Ao contrário, vai se modernizar, vai se estruturar, vai concorrer, vai incentivar, vai subsidiar, mas de forma transparente, sem correr os riscos que correu no passado e que os funcionários estão respondendo até hoje, por conta de questões mal explicadas", afirmou.

Enviar comentário:



acompanhe o senador