Os 10 anos da Lei Maria da Penha devem ser comemorados reforçando as ações em defesa da mulher e proteção contra a violência. Respeito e dignidade para todas.

Cumprimos a promessa e aprovamos o PLC 38 que iguala a remuneração de bombeiros e militares do ex-território de RR com o Governo do DF. Uma grande conquista

Tv Rádio Jornais
Pronunciamentos Matérias Relatadas Projetos Currículo
Notícia
Aumentar tamanho fonte Diminuir tamanho da fonte
01/02/2018

Reunião define ações para controle da imigração em Roraima

Foto: Tiago Orihuela
Reunião define ações para controle da imigração em Roraima

A crise migratória que atinge o Estado foi tema central de uma reunião interministerial realizada nesta terça-feira (30), em Brasília. Entre as ações práticas propostas está a realização de um censo para conhecer os venezuelanos que já estão no país e a interiorização, com a distribuição de imigrantes para outros Estados onde há oferta de vagas e oportunidades de trabalho.

 

A discussão envolveu a participação de representantes dos Ministérios das Relações Exteriores, da Justiça e Segurança Pública; da Defesa; do Desenvolvimento Social; do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República; da Casa Civil, além do senador Romero Jucá (MDB) e de outros parlamentares da bancada federal de Roraima.

 

O senador fez um alerta sobre a condição do Estado e cobrou ações mais efetivas no controle da entrada dos imigrantes em Roraima. “Em um mês, nós teremos algo em torno de 100 mil venezuelanos em Boa Vista e com todos os impactos que isso pode gerar, como a prostituição, tráfico de drogas, entrada de armas e o aliciamento do crime organizado. A situação está cada vez mais preocupante”, disse.

 

Como resultado do encontro, ficou decidido que os Ministérios da Justiça, das Relações Exteriores e a Casa Civil irão revisar os marcos legais para analisar a viabilidade de suspender a entrada temporária de venezuelanos durante a realização do censo. Será intensificado o ordenamento na fronteira e feito a interiorização. Os Ministérios também vão trabalhar em um projeto para instalação de posto de triagem na fronteira.

 

Para Jucá, a discussão foi satisfatória e as ações podem amenizar os efeitos da crise migratória. “Foi uma reunião positiva. Tivemos o compromisso de Ministros em providenciar ações emergenciais e vamos ficar acompanhando e cobrando essa situação. Do jeito que está, Roraima não pode continuar. Eu defendo uma posição firme do Governo Federal para apoiar o povo de Roraima nessa questão”, afirmou o parlamentar.

 

Situação é de alerta

Os dados sobre o número de venezuelanos que estão no Estado divergem. Conforme último levantamento divulgado pela Superintendência da Polícia Federal em Roraima, de 1o a 25 deste mês, foram realizados 8.865 atendimentos de entrada de venezuelanos no ponto de migração terrestre em Pacaraima. No mesmo período, foram registrados 5.952 pedidos de saída.

 

Ainda conforme a PF, há 32 mil venezuelanos vivendo no Brasil e, pela proximidade, Roraima concentra a maioria desses imigrantes que fogem da crise político, econômica e social que se instalou no seu país de origem.

 

Para este ano, os órgãos de controle projetam que o país deve receber 18 mil novos venezuelanos nos próximos seis meses. Em contrapartida, ainda não há sinal de recuperação da Venezuela e a situação tende a piorar.  

 

“Não temos um cenário promissor. Nos próximos meses, a Venezuela terá uma nova eleição, mas a ditadura de Maduro proibiu a participação dos partidos de oposição e isso aponta que as coisas não vão mudar”, explicou o senador.

 

Em 2017, o senador passou a defender o fechamento da fronteira com a suspensão da emissão de vistos para Venezuelanos. Ele também contribuiu para a elaboração de um plano de atendimento aos imigrantes que já estavam em Roraima porém, o Governo Estadual não acatou as propostas.

 

“Sou líder do Governo no Senado mas isso não me impede de cobrar do Governo Federal as ações necessárias para que Roraima não sofra um colapso com a imigração. Meu compromisso é sempre defender com responsabilidade, os interesses da nossa população”, concluiu.

 

Enviar comentário:



acompanhe o senador